Obra
ARAÚJO, Francisco Duarte de Almeida e, 1816-1877 - Vasco da Gama ou O descobrimento da Índia por mar, 1870.
Cópia em JPEG
Índice
[Encadernação]
[Rosto]
[Dedicatória]
Proemio
V VI
Personagens
Prologo
Quadro I: Ilha Cytherea
Quadro II: Olimpo
Prologo: A ilha Cytherea
Nota
[Encadernação]
Capa

Ficha Bibliográfica

ARAÚJO, Francisco Duarte de Almeida e, 1816-1877

Vasco da Gama ou O descobrimento da Índia por mar : drama historico-phantastico em 1 prologo e 5 actos / por Francisco Duarte d'Almeida e Araujo. - Lisboa : Typ. de Salles, 1870. - 194, [1] p. ; 20 cm. - Obra digitalizada a partir do original

CDU 82-2

OMGAR 2430p (ULFL-OM)

 

Nota descritiva

A peça foi escrita para ser representada pela companhia do Teatro da Rua dos Condes mas, até à data da impressão, tal não aconteceu. No «Proémio» o autor fala de uma inovação importante: «tendo de observar que introduzi n'esta obra uma novidade, qual, pela naturalidade histórica, não deixar fallar indivíduos de estranhas nacionalidades, e que, pela primeira vez, se encontravam, o mesmo idioma, quando o facto era que se intendiam por via de interpretes, ou língoas». A referência a «drama histórico-fantástico» prende-se com o facto de haver partes ficcionadas, no prólogo e no quinto acto, que foram inspiradas pelos Lusíadas, pois têm a ver com o plano mitológico. A acção acompanha a viagem de Vasco da Gama já em pleno oceano, perto do Cabo das Tormentas e vai até à Índia.

© Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa - ContentE v.1.6 - 2007-07-23T14:47:53